O que um diamante e um cacho de uvas têm em comum? Difícil responder de imediato a esta pergunta inesperada? Pense mais uma vez. Se ainda não percebeu, olhe para a marca UVVA. Sim, agora você já sabe.

 

Aos desavisados, pode parecer que o nome da Vinícola UVVA é apenas a firula que resultou de uma ideia óbvia. Longe disso. É sempre bom lembrar que simples é diferente de simplório. Assim como complexo não precisa necessariamente ser sinônimo de complicado.

 

Se, por um lado, perseguimos o objetivo de criar rótulos com alto padrão de excelência, por outro, também queremos desmistificar a ideia de que o universo dos vinhos é uma seara restrita a especialistas. É essa nossa essência que a palavra UVVA simboliza.

 

E, por incrível que pareça, alcançar o essencial pode exigir uma verdadeira jornada em busca de descobertas. Que o diga Pablo Gómez, diretor de criação responsável pela concepção da marca UVVA, que nasceu de um belo trabalho em equipe.

 

 

AVENTURA E INSPIRAÇÃO

 

“No começo, foi uma grande aventura”, ele diz, lembrando que a própria geografia da região de Mucugê foi o elemento mais desafiador. Mas, além de percorrer o território onde a vinícola está instalada, a expedição em busca do nome perfeito não seria possível sem um estudo cuidadoso.

 

 

Foi fundamental investigar a história da Chapada Diamantina, cuja herança socioeconômica e cultural está intimamente ligada à tradição do garimpo de diamantes. Passado e futuro se cruzaram durante a pesquisa, que apontou para a convergência de riquezas que brotam da água e da terra.

 

Durante o brainstorming, a famosa “tempestade de ideias” que antecede os bons projetos, também se apresentaram à equipe de criação conceitos como perseverança, sustentabilidade, sensibilidade, cultura, inovação, equilíbrio entre natureza e ser humano, raízes fortes, exclusividade.

 

Aparentemente aleatórios, esses insights acabaram se conectando perfeitamente. A inspiração, portanto, estava batendo à nossa porta. Por isso é com entusiasmo que Pablo Gómez faz questão de traduzir cada detalhe do resultado da marca UVVA que foi apresentado ao público.

 

 

TRÊS PARTES DE UMA ESSÊNCIA

 

 

Nossa marca apresenta uma estrutura dividida em três partes. A logo propriamente dita tem um formato triangular que remete, ao mesmo tempo, ao cacho de uvas e a um diamante lapidado – lembra daquela pergunta que fizemos lá no início?

 

O nome UVVA não é grafado com dois “vês” por mero capricho linguístico. Além de reiterar a referência à pedra preciosa e à própria fruta, as letras duplicadas ajudam a formar uma silhueta que representa a Serra do Sincorá, imponente cadeia de montanhas que se projeta no horizonte, podendo chegar a até dois mil metros de altitude.

 

O nome ganha o reforço de uma assinatura que também tem muito a dizer. “Cepas Diamantinas” foi a forma que encontramos de resumir um leque de significados relacionados à localização geográfica, elemento valorizado no universo da enogastronomia justamente por ser determinante para a construção da identidade de um ingrediente ou produto.

 

Não se trata apenas de identificar as coordenadas que permitem a localização de um território qualquer no mapa. Estamos falando da procedência e qualidade de vinhos diferenciados, que trazem no DNA a marca genuína de um terroir único.

 

Depois de saber dos caminhos que percorremos para dar nome e forma ao nosso sonho, temos certeza de que você nunca mais verá um cacho de uvas ou uma pedra de diamante com os mesmos olhos.

Ver Todas